Estudar e trabalhar em Malta

A partir de 2018, estudantes a partir de 16 anos podem trabalhar 20 horas por semana em Malta, enquanto estudam. O objetivo dessa nova medida é atrair mais pessoas para programas de intercâmbio no país. Se você pretende estudar e trabalhar em Malta, aqui nós forneceremos todas as informações que você precisa.

Estudar e trabalhar em Malta

Algumas considerações devem ser tomadas. Apenas os estudantes que estarão em Malta por um período inicial de pelo menos 3 meses poderão solicitar o Visto de Trabalho e Estudo, pois só poderão trabalhar após o 90º dia (3 meses). O que significa que se seu curso durar quatro semanas, você não poderá se inscrever. De qualquer forma, os alunos receberão primeiro o Visto de Estudante. Em outras palavras, a espera pelo processamento da licença de trabalho leva de 4 a 6 semanas. Isso significa que os alunos só podem começar a trabalhar a partir da semana 13 (após o visto de extensão ter sido concedida). A licença é permitida para um visto máximo de 1 ano. Para mais de um ano, o estudante deve solicitar a autorização de residência e candidatar-se a um emprego através desse esquema.

O aluno precisa primeiro encontrar um emprego (por conta própria) e, em seguida, é possível solicitar a licença de trabalho que é emitida para a duração da validade do visto. Na licença, haverá a data de início e término do contrato de trabalho, o nome do funcionário, o status do trabalho e o nome do empregador. A licença só é válida para aquele trabalho e aquela empresa para a qual foi emitida.

Uma prova de presença de pelo menos 80% do número total de lições deve ser apresentado. Quando o aluno recebe a permissão para trabalhar, não há possibilidade de conversão de cursos porque ele precisa frequentar as aulas diariamente para acumular um mínimo de 15 horas de aula por semana.

Se a acomodação não for reservada através da escola, o estudante deve apresentar uma comprovação do acordo com o proprietário da acomodação e certificar-se de que ela é licenciada pela Autoridade de Turismo de Malta (Malta Tourism Authority). É por isso que recomendamos reservar a acomodação pela escola para garantir facilidade de processo e garantia.

Os estudantes ainda precisam ter um seguro saúde. A cobertura de assistência médica deve ser no mínimo de 30 mil euros por evento.

Vale lembrar que o empregador deve primeiro procurar um cidadão da União Europeia e verificar se ele é um aluno qualificado para trabalhar.

Você não pode esquecer que o objetivo principal é sempre estudar. A permissão para trabalhar é uma maneira que o país encontrou para facilitar a vida dos estudantes. É importante acompanhar os estudos para melhorar seu conhecimento.

Lembrando que se você já tem sua viagem marcada para Malta (independente da duração do curso) você precisa adquirir um seguro viagem com cobertura mínima de 30 mil euros devido ao Tratado de Schengen.

Para receber um orçamento de intercâmbio em Malta, não hesite em nos contatar através de email: info@trinityintercambio.com.br ou WhatsApp: +55 11 94790-8935.

Fonte do artigo: Blog PartiuMundo